segunda-feira, 18 de abril de 2011

Estranho na moda


O estranho na moda, livro da jornalista capixaba Silvana Holzmeister, lançado no sábado passado em BH, é leitura obrigatória para todos que trabalham na área e que querem ir mais fundo nesse território. Atual editora de Projetos Especiais da revista Vogue, a também professora, que batalha no métier há 18 anos, tem um currículo bacanérrimo: começou como editora de Moda e Cultura no jornal A Gazeta, de Vitória, onde criou e coordenou o curso de pós-graduação em Moda da Universidade Vila Velha.
Fez o mestrado em Moda, Cultura e Arte pelo Centro Universitário Senac SP e deixou a cidade natal para comandar a redação da extinta revista L'Officiel - de lá foi parar na Vogue.
O livro é fruto da sua dissertação de mestrado e foi publicado pela Estação das Letras e Cores, comandada por Káthia Castilho, responsável pela publicação de outras excelentes obras, referências bibliográficas importantes no estudo da moda como fenômeno contemporâneo.
Na apresentação da jornalista e professora Elle Alves, outra expert no assunto, "Silvana focaliza sua lupa nas principais alterações comportamentais que aconteceram nos anos 1990, muitas vezes em comparação alinhada com as semelhantes instabilidades sociais experimentadas cem anos antes".
Como diz a autora, a década de 1990 mudou para sempre o universo imagético da moda. Época do visual heroin chic, cuja musa maior foi Kate Moss; de fotógrafos como Corinne Day, David Sims e Juergen Teller; de criadores arrojados como Hussein Chalayan e Alexander McQueen; da excêntrica Isabela Blow, O estranho na moda foge daqueles trabalhos acadêmicos tediosos - ao contrário, é um documento precioso de leitura fácil e agradável.

Um comentário:

Diego Estevan disse...

o livro é agradabilíssimo e apaixonante !